Blog

5 dicas importantes para investir em imóveis na Flórida

A crise imobiliária de 2008 nos Estados Unidos afetou a economia mundial, mas para muitos investidores estrangeiros foi uma oportunidade atraente para entrar no mercado imobiliário americano. Porém nos últimos anos o cenário mudou um pouco: os preços de imóveis residências vem aumentando desde 2012 e o dólar continua a se fortalecer perante outras moedas.

Para os brasileiros isto significa uma alta no capital necessário para começar um investimento em imóveis nos Estados Unidos, e isto está levando a uma procura maior por financiamento em bancos americanos ou bancos brasileiros com representatividade no país. Como pagar em dinheiro a vista está mais difícil, entrar com um pedido de financiamento – onde é necessário que seja feito apenas um pagamento mínimo de entrada – pode ser a melhor opção para o investidor.

Investir e comprar no mercado imobiliário americano como estrangeiro tem regras diferentes, e alguns fatores importantes devem ser considerados:

1. As duas maiores empresa que concedem financiamento imobiliário – ou ‘mortgage’ – são a Fannie Mae e Freddie Mac, que usualmente, e por precaução, não fazem ou compram empréstimos de credores estrangeiros. Alguns bancos americanos também escolhem não realizar estas hipotecas (mortgage) para compradores não residentes.

2. As maiores instituições bancárias nos EUA fazem a concessão de empréstimo imobiliários a cidadãos estrangeiros que moram fora do país, mas geralmente para financiamentos e hipotecas com preços mais altos e com procedimentos internos próprios – como o banco HSBC, que oferece ofertas de até $3 milhões.

3. O investidor estrangeiro terá que destinar um capital maior para entrada mínima do financiamento. O banco credor americano pede isto por entender ser maior o risco do negócio e suas garantias de crédito. O valor é de 30% ou mais do preço do imóvel à venda e pago à vista.

4. O processo de aprovação deste financiamento é mais rigoroso para cidadãos que não são americanos, pois a verificação de crédito e renda é mais complicada. Como o estrangeiro não tem um histórico de crédito ou formulário fiscais nos EUA, muitos bancos pedem documentos bem específicos do país de origem do investidor como meses de comprovantes de renda, cartão de crédito e relatório de um contador.

5. Por este motivo, o processo para concessão de financiamento pode demorar mais que para os residentes, e é uma das razões por que é bem mais lucrativo e rápido aplicar em um banco que tenha presença tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos. Estas instituições tem um atendimento personalizado para brasileiros e conhecimento das legislações de ambos os países, além de taxas mais favoráveis para o empréstimo. Exemplos são o Citibank, Sunstate Bank e o Banco do Brasil Americas.

Confira nosso artigo sobre como financiar um imóvel nos Estados Unidos

De acordo com a National Association of Realtors – Associação Nacional de Corretores – estrangeiros investiram cerca de $ 102.6 bilhões no mercado residencial americano de abril de 2015 a março de 2016, com aumento de 3% de compras em relação ao mesmo período anterior. Isto indica que apesar do aumento do dólar e dos preços, investir seu capital em imóveis nos Estados Unidos continua como uma das opções mais lucrativas e rentáveis para aplicar seu dinheiro.

O estado da Flórida segue como um dos mais populares para a compra de residências – seja para morar ou para lucrar com aluguel – com 22% da venda total de imóveis da região para estrangeiros! A necessidade de financiamento não é uma desvantagem, e sim uma opção para adquirir a casa de seus sonhos nos Estados Unidos.

Interessado em adquirir e investir em um imóvel na Flórida? Nossos corretores na WRA Real State Solutions estão à disposição para ajudá-lo a fazer o melhor investimento imobiliário nos Estados Unidos. Não deixe de nos acompanhar pelo FacebookTwitterGoogle Plus ou pelo Instagram.  Nestes canais você será informado sobre os nossos artigos e novidades, como também poderá tirar suas dúvidas sobre investimentos no mercado imobiliário.

Fonte: Link

EnglishPortugueseSpanish